7 mentiras que contam sobre a mitologia grega

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Tá certo que a mitologia grega nem sempre é exata. Poetas e escritores da antiguidade relataram sobre diversas lendas, aventuras e passagens dos mitos gregos, por isso para algumas histórias existem várias versões diferentes, mas mentiras nós não vamos aceitar, certo?

Hoje vamos falar sobre algumas dessas mentiras que se tornaram populares com o passar do tempo, seja por aparecerem em filmes de maneira sensacionalistas ou simplesmente por interpretações erradas que acabaram por distorcer a essência da mitologia grega.

Então vamos esclarecer…

Desmascarando as grandes mentiras da mitologia grega

1 – Hades é um deus maligno

mitologia-grega-mentiras-hades
Essa é uma das grandes mentiras que muitos acreditam. Hades muitas vezes é associado à maldade. É até compreensível que as pessoas pensem desta maneira, pois ele é o Deus do Submundo. Mas quem foi que disse que o submundo grego é o inferno? Explicaremos logo abaixo.

Na Grécia antiga Hades era um deus pouco cultuado, pois causava medo e repulsa, afinal, ninguém queria conhecê-lo pessoalmente.

Mas se ele era ligado à morte, à escuridão e as pessoas morriam de medo dele, por que ele não era considerado um vilão? Simples, Hades nunca se rebelou contra Zeus, nunca teve autonomia e ambição de dominar o mundo, pois sempre esteve sob o comando do deus dos deuses. Diferente por exemplo do cristianismo, onde temos duas figuras completamente opostas, Deus e Diabo.

Também não vamos dizer que Hades era santo, mas daremos agora alguns exemplos de sua complacência:

  • No mito de Orfeu e Eurídice, Hades permitiu que Eurídice voltasse à vida para junto de seu amado. Orfeu foi quem acabou pisando na bola e por isso ela teve que retornar ao submundo.
  • No mito de Perseu, como você acha que o herói conseguiu escapar das Górgonas irmãs de Medusa? Graças ao famoso capacete da invisibilidade emprestado pelo deus.
  • No mito Teseu, quando o herói ao lado de Píritoo invadiram o submundo para raptar Perséfone e foram aprisionados na Cadeira do Esquecimento, Hades permitiu que Teseu fosse libertado a pedido de Hércules.
  • No mito de Psiquê, permitiu também que a bela donzela adentrasse em seus domínios e levasse numa caixa um pouco da beleza de sua esposa Perséfone.
  • Além disso aceitava tranquilamente que sua esposa vivesse um caso extra-conjugal com o belo Adônis e mesmo assim era considerado um deus fiel a ela.
  • Na Titanomaquia teve papel importantíssimo na batalha contra os Titãs ajudando os outros deuses a obter a glória e o comando do Olimpo.

Portanto, Hades não tinha a essência maligna e nada mais era do que o deus do mundo inferior, que era dividido entre o Tártaro, o local para onde iriam os cruéis, assassinos e inimigos dos deuses; os Campos Elísios, local para onde iam os bons, heróis e sacerdotes e Campos Asfódelos, para onde iam os indiferentes.

2 – Perseu montou o Pégaso

mitologia-grega-mentiras-perseu
Equivocadamente a primeira versão do filme Fúria de Titãs de 1981 colocou o herói Perseu montado no Pégaso logo depois de matar a Medusa e assim ele conseguiu salvar Andrômeda das “garras” do grande monstro marinho.

Como o filme é um pouco antigo e naquela época o acesso à informação era bem mais restrita, comparado a hoje, e por se tratar de uma imagem bem emblemática, tem gente até hoje que acha que é verdade.

Esclarecemos que absolutamente NÃO! Perseu sobrevoou a Etiópia equipado das sandálias aladas de Hermes. Já Pégaso foi montado unicamente por Belerofonte na batalha contra a Quimera.

3 – Afrodite era doce e delicada

mitologia-grega-mentiras-afrodite
É certo que a imagem de Afrodite esteja ligada ao amor e à beleza, mas isso não significa que a deusa seja exemplo de doçura e delicadeza. Não que ela não fosse meiga e graciosa, mas quando precisava era temperamental e vingativa!

Em diversos mitos Afrodite puniu deuses e mortais por inveja, indiferença ao amor ou por não cumprirem suas promessas e sacrifícios a ela.

  • Um exemplo é o mito de Psiquê. A deusa ficou enciumada com beleza da donzela e pediu que seu filho Eros a flechasse e fizesse com que ela se apaixonasse por um monstro. Por sorte dela Eros errou a flecha fazendo com que ele mesmo se ferisse, apaixonando-se pela moça.
  • Quando Hélio, o Sol que tudo vê, contou aos deuses sobre o adultério que envolvia Afrodite e Ares, a deusa fez com que ele se apaixonasse por uma mortal e a matasse sem querer ao chegar perto dela, atribuindo-lhe tristeza eterna.
  • A Menelau, rei de Esparta, fez com que sua esposa Helena se apaixonasse por Páris, príncipe troiano, após o descumprimento da promessa de sacrificar a ela cem cabeças de gado. Esse fato suscitou a famosa Guerra de Tróia.

4 – Todo romance termina em tragédia

mitologia-grega-mentiras-romances
De fato a mitologia grega é repleta de romances trágicos como os de Píramo e Tisbe; Orfeu e Eurídice; Édipo e Jocasta; Jasão e Medéia… Mas podemos considerar essa uma das grandes mentiras faladas sobre os mitos gregos.

O que dizer sobre Penélope, a rainha de Ítaca que, apesar de muito pressionada e jurada de morte, conseguiu enganar todos os seus pretendentes até seu amado Ulisses (Odisseu) retornar da Guerra de Tróia após vinte anos?

E Eros e Psiquê, que apesar de muitas adversidades tornaram-se inseparáveis e passaram a representar o Amor e a Alma, símbolos de amor eterno?

Isso tudo graças à Macária, a deusa dos finais felizes!

5 – Atena não teve filhos

mitologia-grega-mentiras-atena-herictonio
Outra das grandes mentiras contadas sobre a mitologia grega é que Atena, a deusa virgem guerreira, não teve filhos.

Por ela ser casta, muitos contam, erroneamente, que Atena nunca foi mãe, mas na verdade ela teve um filho com Hefesto chamado Herictônio.

O fato é que Hefesto investiu seu amor com brutalidade contra a deusa da sabedoria. Agarrou-a à força e ejaculou em sua perna sem consumar o ato sexual. O esperma escorreu e ao tocar o chão nasceu Herictônio. Contamos mais detalhes sobre esse caso neste post.

6 – Andrômeda quase foi devorada pelo Kraken

mitologia-grega-mentiras-kraken
Quando ouvimos as pessoas contarem sobre a epopeia de Perseu, na maioria das vezes elas narram que o Kraken invadiu a Etiópia e por isso Cefeu ofereceu Andrômeda, sua filha, à criatura para apaziguá-la.

O que poucos sabem é que o Kraken sequer existiu na mitologia grega. Isso porque essa criatura faz parte do folclore nórdico!

O correto é afirmar que o monstro marinho Ceto, filho dos deuses primordiais Ponto e Gaia, é quem foi mandado por Poseidon para devastar o reino de Cefeu, após Cassiopéia, sua esposa, espalhar pelos quatro ventos que Andrômeda era mais bonita que as ninfas do mar.

Ceto, por sua vez, é mais associado a uma grande baleia, enquanto o Kraken a uma lula gigante.

7 – Helena foi raptada por Páris

mitologia-grega-mentiras-helena
Está aí mais uma das grandes mentiras que falam sobre a mitologia grega. Páris foi à Esparta por questões diplomáticas e acabou conhecendo Helena, esposa do rei Menelau. Ela, por sua vez, vivia infeliz ao lado do grosseiro e arranjado marido.

Com uma bela pitada da “magia” de Afrodite, a bela donzela acabou apaixonando-se pelo príncipe troiano, por outro lado o rapaz não conseguiu resistir aos encantos da mais linda mulher do mundo (assim ela era considerada), e fugiram para Tróia.

Portanto, Helena jamais foi sequestrada! Ela foi por conta própria em busca de sua felicidade!

Esperamos que tenham gostado desse esclarecedor artigo sobre as grandes mentiras contadas sobre a mitologia grega, assim, contamos com sua retribuição: Compartilhe! share-facebook-200

Leia também

Comentários

comentários