Deucalião e Pirra e a renovação da humanidade

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

mitologia-deucaliao-pirraEm meio ao grande dilúvio que dizimou os seres humanos (como contamos no post As eras da mitologia e o fim da humanidade), havia entre os mortais um homem justo, Deucalião, filho de Prometeu, a quem os deuses resolveram poupar, com sua mulher Pirra, filha de Epimeteu e Pandora.

Deucalião construiu uma arca, e levou para dentro dela Pirra.

A arca flutuou durante nove dias e nove noites quando finalmente chegou onde outrora se localizava o monte Parnaso.

Neste momento Poseidon ordenou aos Tritões ressoar suas conchas para que as águas regressassem ao mar, foi quando a terra começou a aparecer lentamente, parecendo elevar-se à medida que as águas baixavam.

Quando Deucalião percebeu que estava totalmente sobre solo, pôs-se a chorar, dizendo a Pirra: “Ó minha irmã, ó minha esposa! Tu és a única mulher que se salvou; o sangue e o casamento nos uniram outrora; hoje nossas desventuras comuns mais ainda devem nos unir. Onde quer que o Sol atire seus olhares, só a nós dois é que se vê sobre a terra; o resto está sepultado para sempre nas águas!”

Decididos a implorar o socorro dos céus e a consultar seus oráculos, rumaram para o templo de Têmis, cujo teto viram coberto de musgo lamacento e fétido; os altares não tinham fogo.

Prostraram-se diante dos degraus do templo, e perguntaram à deusa como poderiam renovar o gênero humano.

Uma voz saída do santuário lhes respondeu: “Saí do templo, velai os rostos, alargai os cintos e atirai para trás os ossos de vossa mãe!”

Após a singular resposta do oráculo, Pirra, desatando a chorar, suplicou à deusa que lhe perdoasse, caso ela não pudesse obedecer; pois era incapaz de perturbar o túmulo da sua mãe, atirando-lhe daquela maneira os ossos. No entanto, Deucalião explicou à mulher que a mãe comum a ambos era a terra, e que os ossos deveriam ser simplesmente pedras.

Então, os dois esposos cumpriram o que foi mandado, e as pedras imediatamente começaram a amolecer e a assumir forma humana, tanto que, ao cabo de pouco tempo, as pedras lançadas por Deucalião se tornavam homens, e as lançadas por Pirra, mulheres.

Assim, voltou a povoar-se a terra.

Deucalião e Pirra também tiveram um filho natural, Heleno, pai de todos os gregos helenos.

O filho de Heleno foi Éolo, que reinou na Tessália.

Leia mais em: As eras da mitologia e o fim da humanidade

Leia também

Comentários

comentários

1 Comentário

  1. Pingback: As eras da mitologia e o fim da humanidade - Mitologia Grega

Comentários encerrados.