Orfeu, o poeta que desceu ao inferno

Facebooktwittergoogle_pluspinterest
mitologia-orfeu

Orfeu aprendeu a tocar sua lira com extrema habilidade a tal ponto de encantar com seus acordes até os mais insensíveis seres

Filho da Musa Calíope, a quem se atribui a invenção da poesia.

Vivia na Trácia, e quando ali chegou Dioniso, recebeu-o com alegria, e associou-se aos seus mistérios.

Apolo amava-o como a um filho e deu-lhe uma lira, com a qual Orfeu aprendeu a tocar com extrema habilidade a tal ponto de encantar com seus acordes até os mais insensíveis seres.

Fazia pedras imensas erguerem-se da terra e acompanhá-lo dançando; onde ele se detinha, elas se fixavam formando círculos.

Orfeu encantava também os animais selvagens; até as árvores o seguiam e os rios interrompiam seu curso.

Foi um dos cinquenta heróis na expedição dos Argonautas, liderado por Jasão, na busca do Velocino de Ouro.

Nessa campanha, durante a viagem de volta, Orfeu salvou toda a tripulação tocando sua lira e silenciando as sereias que queriam afundar a embarcação.

Desposou a ninfa dos bosques Eurídice. Mas Aristeu a amava também e perseguiu-a no dia do casamento.

Ao fugir à perseguição, ela foi envenenada após pisar numa serpente e morreu antes de se tornar esposa.

Desconsolado, Orfeu seguiu-a ao Inferno, e ali soube tudo o que acontece ao homem depois da vida.

Com sua lira fez adormecer Cérbero, o cão de três cabeças que cuida da porta do mundo dos mortos e encantou Perséfone, que consentiu no regresso de Eurídice, com uma condição: Orfeu não olharia para trás enquanto não chegasse à terra.

No caminho de volta, ainda dentro nas cavernas do mundo inferior, a ansiedade de Orfeu em olhar a sua amada vinha cada vez mais crescendo, e em um descuido ele voltou para trás.

Imediatamente Eurídice foi absorvida novamente para as terras do tártaro.

Não interessado por nenhuma outra mulher, pôs-se a vagar solitariamente, pregando os mistérios de Dioniso e o que vira no Inferno.

As coléricas mulheres trácias, após serem rejeitadas, despedaçaram-no, ao cultuar Dioniso, e arremessaram-lhe a cabeça no rio.

Enquanto esta flutuava rio abaixo, ia gemendo sempre: “Eurídice! Eurídice!”

Leia também

Comentários

comentários

2 Comentários

  1. Web Hosting

    Orfeu foi o poeta e musico mais celebre da Grecia mitologica. Tocava a lira com tanto sentimento que ate as feras selvagens se deitavam, mansas, aos seus pes. E sua voz era tao melodiosa que fazia as arvores se balancarem, dancando suavemente. Ate as pedras mudavam de lugar, seguindo o ritmo de sua musica.

  2. wellington ribeiro ormundo

    Muito boa a colocação. Simples sem ser infantil e mantendo dentro do possivel a fidelidade aos personagens.

Comentários encerrados.

Open