Os 7 piores castigos da mitologia grega

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Eu não conheço ninguém que seja santo. Não conheço mesmo uma só pessoa que nunca tenha recebido alguma repreensão! Todos nós já recebemos algum tipo de punição em nossas vidas. Só que, para a tristeza de alguns, existem castigos e terríveis castigos!

Na mitologia grega não é diferente. Os deuses muitas vezes são piedosos, mas algumas figuras conseguiram tirá-los do sério e receberam os piores castigos da mitologia grega.

Castigos da Mitologia Grega

Listamos aqui sete dessas punições. Vale ressaltar que elas não estão ordenadas das piores para as menos piores, até porque isso é muito subjetivo.

Acompanhe e diga-nos qual é o castigo mais arrepiante na sua opinião!

1 – A roda de Íxion

mitologia-grega-castigo-ixion
Íxion era mau! E não era pouco mau, era muito mau! Tão perverso que construiu uma câmara incendiária e decorou como se fosse um cômodo de sua casa.

Certo dia convidou seu sogro, Dioneu, para estadia em sua residência e ofereceu o tal cômodo para pernoitar. Na calada da noite a câmara foi acionada, incinerando Dioneu. Os gritos eram tão aterrorizantes que Íxion chegou a se arrepender.

Zeus apiedou-se com o sofrimento de Íxion arrependido e o convidou para um banquete. Sentado ao lado dos deuses, o rapaz encantou-se com a beleza de Hera e, com seu pé, passou a acariciar as pernas da deusa por baixo da mesa. Obviamente que a esposa fiel contou ao marido.

Íxion não teve segunda chance! Zeus o fulminou com um raio e o precipitou no Tártaro.

Como castigo ele foi amarrado a uma roda em chamas. No lugar das cordas, os deuses utilizaram serpentes. Íxion foi condenado a girar eternamente no calor do inferno.

2 – O suplício de Tântalo

mitologia-grega-castigo-tantalo
Tântalo, rei da Frígia, era filho de Zeus, mas isso não o livrou de um dos piores castigos da mitologia grega. Ele era sedento por poder e descrito como um dos homens mais interesseiros do mundo. Mesmo assim, por ser filho do deus supremo, era bastante querido no recinto dos olimpianos.

O rei era constantemente convidado ao Olimpo para banquetear com os deuses. Aproveitando-se dessa empatia, com a intenção de tornar-se “quase um deus”, roubou e alimentou-se do néctar e da ambrosia, substâncias que garantiam a imortalidade dos deuses.

Considerando-se agora um ser supremo, foi a vez dele convidar as divindades para um baquete em seu palácio. Como refeição serviu seu filho, Pélops.

Apenas Deméter aceitou e comeu o ombro do rapaz esquartejado. Os outros deuses sentiram-se afrontados! Irados, lançaram Tântalo em um lago no Tártaro. Como castigo, ele não podia mais se alimentar.

Mesmo rodeado de água até o pescoço e de vegetação, ele não podia alcançá-los. Quando tentava beber a água do lago, ela baixava o nível ficando sempre longe de sua boca. Ao tentar pegar frutos, os galhos das árvores estendiam-se para fora do alcance de seus braços. Assim, Tântalo sofreu eternamente sem poder comer ou beber.

3 – O labor de Sísifo

mitologia-grega-castigo-sisifo
Sísifo, rei de Corinto,  já foi considerado o “cara mais esperto do mundo”. Era tão astuto que certa vez conseguiu enganar Tânato, a Morte.

Ao adentrar no palácio de Corinto, Sísifo foi surpreendido por Tânato, que veio buscá-lo a mando de Zeus.

Sagaz, o rapaz começou a elogiar o “senhor da morte”, o qual não estava acostumado com aquele tipo de tratamento. Assim sendo, a criatura aceitou alguns mimos de Sísifo, dos quais incluíam pulseiras e colares.

Mal sabia Tânato que um dos colares era, na verdade, uma coleira encantada. O anjo perverso fora aprisionado! Com o sumiço de Tânato, marcou-se um período em que as pessoas não morriam mais.

Enfurecidos, Hades e Ares, por perderem as mortes nas guerras e as almas no submundo, invadiram o recinto de Sísifo, libertaram Tânato e levaram o rei para o Tártaro.

Como castigo, o infortunado foi obrigado a empurrar uma pedra até o topo de uma das montanhas do submundo, sendo que toda vez que estava chegando ao extremo do monte, a rocha rolava novamente ao ponto de partida, tornando, assim, o labor de Sísifo uma punição eterna.

4 – A fome de Erisictão

mitologia-grega-castigo-eresictao
Mais um rei no rol dos condenados. Esse era Erisictão, soberano na Tessália.

Erisictão era cético, profano e não temia aos deuses! Certo dia, na sua ambição de aumentar ainda mais o domínio do seu reino, passou a devastar tudo ao seu redor. Assim adentrou nas florestas e, pessoalmente, abateu as mais belas e antigas árvores, as quais possuíam os espíritos das Dríades, consagradas à deusa Deméter.

Conforme ele golpeava com seu machado, os troncos jorravam sangue.

Deméter, em cólera, ordenou que Éton, a fome, invadisse o corpo de Erisictão e o condenasse em vida. Desta maneira, o monarca não se saciava mais, mesmo com toda fartura de alimento que pudesse comer. Gastou toda a sua fortuna comprando comida e mesmo assim nunca estava satisfeito. Chegou a vender a própria filha para obter mais alimento.

Numa noite, debaixo de uma árvore, sentindo-se arruinado, sozinho e ainda faminto, não teve outra alternativa senão comer o próprio corpo. Assim sendo, no dia seguinte ao amanhecer, não restava mais nada!

5 – A preguiça de Quelone

mitologia-grega-castigo-quelone
Quelone era uma Oréade. Hã?!! Recomeçando: Quelone era uma ninfa das montanhas!

Se tinha alguém nesse mundo que era preguiçosa, essa era Quelone!

Conta a lenda que os recém apaixonados Zeus e Hera decidiram se casar. O deus supremo encarregou Hermes, o mensageiro dos deuses, de convidar todos os seres da Terra para a festividade. Todos compareceram, a não ser uma! Adivinha quem? Quelone.

Zeus sentiu falta da ninfa e ordenou que Hermes fosse convocá-la novamente. Chegando à casa de Quelone, Hermes encontrou-a na maior apatia, mas conseguiu convencê-la de ir.

A passos lentos, Quelone dirigiu-se ao Olimpo, mas a vagareza era tanta que, antes de chegar no meio do caminho a cerimônia já havia terminado.

Furioso com a indolência de Quelone, Hermes castigou-a: “Você é lerda, preguiçosa e prefere ficar em casa, né? Então, de agora em diante, carregue seu lar sempre consigo“.

Assim, Quelone foi transformada em uma tartaruga. Vale ressaltar que em grego Khelônê, significa tartaruga.

6 – A tortura de Prometeu

mitologia-grega-castigo-prometeu
Essa é clássica e não poderia faltar! Prometeu foi um titã, que junto de seu irmão Epimeteu, foram incumbidos de criar a todos os animais da Terra, inclusive o homem, deixando-o por último.

Sem economizar, os titãs deram aos animais diversos atributos, tais como, agilidade, força capacidade de voar, nadar e etc. Quando chegou a vez do homem já não restava quase qualidade alguma, e os moldaram somente com barro.

Foi então que Prometeu teve uma idéia: roubar o fogo do céu e entregá-lo aos homens, para assim torná-los seres inteligentes e superiores aos outros animais.

Logicamente que o afano causou furor em Zeus! Assim, Prometeu foi condenado a ficar 30 mil anos acorrentado no topo do monte Cáucaso com o fígado exposto, do qual águias alimentavam-se todos os dias. Lembramos que o fígado é um órgão que se regenera. Então, no dia seguinte ele estava lá, novamente inteiro, pronto para saciar as aves.

7 – O tonel das Danaides

mitologia-grega-castigo-danaides
A família dos irmãos gêmeos Dânao e Egipto era famosa pela alta capacidade de reprodução. Eram piores que coelhos!

Dânao teve 50 filhas mulheres, conhecidas como Danaides. Já Egipto concebeu 50 homens. Para ficar tudo entre família, Egipto sugeriu que seus filhos se unissem às filhas do irmão, mas Dânao não aceitou e fugiu levando as donzelas.

Por muitos anos elas foram caçadas pelos pretendentes, mas acabaram sendo encontradas em Argos. Elas, logicamente, por ordem do pai, negaram o relacionamento.

Os 50 aspirantes impuseram a morte das Danaides, caso não aceitassem a união. Foi então que Dânao aceitou ceder as filhas, mas armou um plano contra os rapazes. Aconselhou que as filhas matassem os maridos na noite de núpcias e assim elas fizeram de forma cruel.

Cada uma decapitou seu respectivo cônjuge e lançaram suas cabeças no pântano de Lerna (aquele mesmo da Hidra). Apenas uma não obedeceu a ordem de seu pai: Hipermnestra, que apaixonara-se por Linceu.

Como castigo por tamanha brutalidade, as Danaides foram condenadas a encher com água um tonel no Hades até transbordar. Só isso livraria as donzelas do castigo que aparentemente era fácil. Mas isso nunca aconteceu, pois o tonel não tinha fundo!

Demais castigos da mitologia grega

Poderíamos também citar outros diversos castigos singulares da mitologia grega, como por exemplo:

  • O aplicado aos Aloídas, gigantes que foram acorrentados em uma coluna, tendo que suportar gritos de corujas eternamente.
  • Medusa, que teve seus cabelos transformados em serpentes.
  • Atlas, condenado a segurar o mundo nos ombros.
  • Hércules, condenado a realizar 12 trabalhos.

Mas isso é assunto para outro artigo!

Agora que você já conheceu os piores castigos da mitologia grega, qual achou o mais arrepiante? Conte-nos e não esqueça de compartilhar!  share-facebook-200

Leia também

Comentários

comentários