Sol, Lua e Aurora – Hélio, Selene e Eos

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

A mitologia grega é realmente muito rica e traz consigo personagens com significados profundos, além de mitos incríveis que permanecem até os dias de hoje no imaginário das pessoas. Como exemplo podemos citar Hélio, Selene e Eos.

mitologia-grega-helio-e-selene
O Sol e a Lua também estão presentes na mitologia grega, têm um importante papel para a história e fazem parte de mitos muito interessantes.

Para começar a falar sobre o Sol e a Lua é importante dizer que ambos são filhos dos titãs Téia e Hiperion, estes filhos de Gaia e Urano. Eles conceberam: Selene que representava a Lua, Hélio, o Sol e Eos, a Aurora.

Vale lembrar ainda que por muitas vezes na mitologia grega Selene pode ser identificada equivocadamente com o nome Ártemis, assim como o seu irmão Hélio também pode ser por alguns identificado com o nome Apolo. Mas são divindades completamente diferentes, como contaremos mais abaixo.

Hélio, Selene e Eos

mitologia-grega-helio-selene-eos
Pois bem, voltando à origem desses deuses é importante ressaltar que eles eram muito bonitos e isso causou inveja em outros deuses. Justamente por isso Hélio acabou sendo lançado nas águas profundas e negras do mítico rio Eridano.

Selene, inconformada, mergulhou nessas águas escuras para procurar o irmão e também acabou sendo tragada.

Téia, ao saber do trágico acontecido lançou-se na busca dos filhos, procurando-os por todo o mundo e acabou adormecendo de tão cansada.

Ao despertar, Téia pôde ver seus três filhos no céu: os dois desaparecidos acompanhados de Eos, que abria as portas para a chegada deles. Hélio surgira como o Sol acompanhado do dia, enquanto Selene veio como a Lua e chegava acompanhada da noite.

O mito ainda conta que depois que Hélio termina a sua jornada pelo céu, Selene começa a sua, circundado a terra recém banhada pelas águas do oceano, enquanto a noite predomina e ela ilumina tudo com a sua coroa radiante.

Agora vamos conhecer um pouco mais sobre cada um desses deuses e como a existência de cada um deles está interligada entre si.

Hélio, o Sol

mitologia-grega-helio
Hélio era casado com Perseis, uma oceânide, filha de Tétis e Oceano e dessa união vieram diversos filhos, entre eles:

  • Eetes que era rei da Cólquida;
  • Perses, rei de Quersoneso;
  • Circe, uma poderosa feiticeira bem abordada no mito da Odisséia;
  • Pasífae, que foi casada com Minos, rei de Creta.

Lembramos ainda que Pasífae é aquela mesma que copulou com um touro e deu origem ao monstro Minotauro, logo, a terrível criatura é neta de Hélio.

Já com Clímene, Hélio teve mais sete filhas, conhecidas como as helíades, e um filho, chamado Faetonte.

Na cabeça Hélio trazia uma auréola solar. Ele circundava a terra com sua carruagem do Sol, cruzando os céus para chegar até o oceano à noite, onde seus cavalos tomavam banho.

Hélio também tem um importante papel de testemunha em diversos mitos, visto que, segundo a lenda, nada escapa ao seu olhar.

O fato é que com o passar dos anos, Hélio foi sendo cada vez mais identificado como Apolo, entretanto, apesar do seu sincretismo, muitas vezes eles foram vistos como deuses diferentes sendo que Hélio era um Titã e Apolo um deus do Olimpo.

Selene, a Lua

mitologia-grega-selene
Com a saída da carruagem de Hélio, surge a de Selene, porém a dela é lunar.

Da mesma forma que o irmão, ela percorre os céus ao redor da terra trazendo seus magníficos raios prateados, só que do lado oposto.

Selene também teve vários amantes, incluindo , Zeus e o célebre mortal Endimião que, segundo a maioria das versões, era um pastor ou caçador, ou também um rei, segundo Pausânias.

Assim como Hélio, a deusa Selene também foi identificada por muitas vezes como Ártemis e até como Hécate, visto que elas também eram considerados deusas lunares.

Entretanto, diferente das demais, Selene era considerada a própria personificação da Lua e sua equivalente na mitologia romana é Luna.

Eos, a aurora

mitologia-grega-eos
Essa entidade é conhecida como a deusa do amanhecer e do anoitecer.

Ela é responsável por abrir o céu para as passagens dos carros de Hélio e Selene. Desta maneira, as luzes coloridas da alvorada e do crepúsculo são associadas a ela.

A carruagem de Eos tinge o céu de diversas tonalidades, principalmente no amanhecer, quando ela vem despertar as criaturas da terra.

Um famoso mito de Eos conta que certa vez ela se apaixonou por um mortal chamado Titono e pediu aos deuses superiores que lhe concedesse a imortalidade.

Só que Eos esqueceu de pedir também a jovialidade para o rapaz. Assim, Titono não morreu mas envelheceu tanto a ponto de definhar e se transformar em um inseto, o qual foi chamado de cigarra.

Agora que você já conhece as histórias de Hélio, Selene e Eos, que tal compartilhar?
share-facebook-200

Leia também

Comentários

comentários

Open